Acústica Arquitetônica

 

A acústica é uma disciplina da arquitetura e engenharia que, atualmente, auxilia o desenvolvimento do projeto servindo como um importante instrumento. Ao elaborar um projeto, deve ser levado em consideração este aspecto desde a fase incial.

 

A acústica arquitetônica se refere ao comportamento do som dentro de ambientes fechados e a geometria relativa à qualidade acústica interna. O ambiente acústico desejável varia de acordo com o tipo de atividade ali prevista. A música acústica, música mecânica , gravações, masterização stereo ou multi-canal, etc, podem requerer ambientes diferenciados ou que possuam acústica variável. A acústica de interiores é a prática do estudo e projeto desses espaços. 

 

Cada vez mais a acústica vem ganhando importância em relação às prioridades e necessidades de um empreendimento. Ignorar este parâmetro é não ter domínio suficiente sobre o objeto de estudo com o qual trabalha o arquiteto.

 

Qualificar acústicamente um ambiente, exige do profissional o conhecimento da interferência acústica que o projeto tem sobre o espaço e as consequências projetuais decorrentes de questões acústicas.

 

Devemos interpretar o som como fenômeno físico e desenvolver uma sensibilidade a ele. O som pode ser um elemento que possa tanto qualificar, quanto prejudicar um ambiente. Por isso observar os aspectos elementares de um projeto é fundamental para uma boa qualidade acústica naquele ambiente. 

 

A acústica arquitetônica tem como objetivo estudar o comportamento do som dentro de ambientes como teatros, salas de aula, igrejas, estúdios de gravação, escritórios, dentre outros. Este estudo é capaz de compreender o seu condicionamento no interior desses espaços e oferecer os melhores recursos e condições tanto para tratamento quanto isolamento acústico. Ao elaborar o projeto acústico, determinamos qual tipo de mateiral será mais adequado dentro daquela sala, a partir das características pré existentes, para que haja qualidade sonora em seu interior.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Através de cálculos  de experimentos, ou modelo computacional, é possível obter a resposta impulsiva entre fonte e receptor. A análise da resposta impulsiva permite a extração de diversos parâmetros acústicos da sala como:

 

 

  • Tempos de reverberação (T20, T30, T60): tempo que a energia sonora leva para decair 60 dB a partir do momento em que a fonte sonora cessa de emitir som,

  • Early Decay Time (EDT): tempo que a energia sonora leva para cair os primeiros 10 dB  a partir do momento em que a fonte sonora cessa de emitir som,

  • Claridade (C80): expressa uma razão entre a energia sonora contida nas primeiras reflexões (até 80 [ms]) pela energia sonora contida no restante da resposta impulsiva,

  • Índice de transmissão da fala (STI): um índice calculado a partir da resposta impulsiva que expressa o grau de inteligibilidade da fala no ambiente,

  • Fração de Energia Lateral (LEF): expressa uma razão entre a energia sonora que atinge o ouvinte lateralmente (entre 5-80 [ms]) pela energia sonora que atinge o mesmo vinda de todas as direções (entre 0-80 [ms]),

  • Early Support (ST_Early): expressa a razão entre a energia sonora das primeiras reflexões pela energia sonora do som direto para uma resposta impulsiva gravada no palco a 1 [m] da fonte sonora,

 

O cenário atual apresenta uma parcela da população cada vez mais preocupada com a qualidade visual e sonora. De nada adianta termos um excelente sistema de som, para uma sala de home-theater, ou mesmo um excelente teatro, se não existe tratamento adequado nas superfícies daquele ambiente. 

 

A dB soluções Acústicas tem como missão oferecer ao seu cliente um produto diferenciado capaz de potencializar a eficiência de seus equipamentos, ou sistemas de áudio e vídeo, através de projetos de condicionamento acústico customizados. Com um design cada vez mais diferenciado, valorizamos cada vez mais a estética unida às características e uso de materiais corretos para que seus ouvidos possam estar sempre em harmonia com o entorno.